Rua Francisco de Barros, 203 - Taubaté (12) 3411 1834 - 3411 1833 - 3631 4734
Conteúdo Online
Confira a entrevista com a psicóloga Valma Mascarenhas

Max: Quais as maiores dificuldades que os pais tem sofrido com filhos adolescentes que voc tem observado em seu trabalho, especialmente com a atual gerao?

Valma: Penso que as maiores dificuldades vm de uma relao de distanciamento no declarado; do pouco conhecimento sobre o universo do adolescente de hoje, do pouco tempo dedicado aos filhos, no dia a dia, que causa tambm um desconhecimento de quem/como eles so. Vm tambm do medo de que os filhos no deem certo no futuro.  A partir dessas dificuldades na relao, qualquer comportamento dos filhos, nessa etapa, pode ser percebido como problemtico. Uma outra forma de responder a essa pergunta, listar as principais queixas dos pais que tm filhos adolescentes: no estudam, no saem da Internet, andam bebendo/fumando, mentem, s querem saber de festas, s os amigos tm razo,etc.

Max: Como os pais podem auxiliar a escola de seus filhos para que essas dificuldades no interfiram no processo de aprendizagem destes adolescentes?

Valma: Se os pais ocuparem seus lugares de adultos, assumindo inteiramente seu papel na educao de seus filhos, a escola se beneficiar disso, os filhos e os prprios pais tambm. Os pais tm uma importncia decisiva no processo de crescimento dos filhos, ajudando-os a construir um projeto de vida que inclui a escola como ponte que o ajudar a construir um futuro realizador. Auxiliar a escola fazer a sua parte, sem terceirizar seus filhos; firmar uma parceria verdadeira de trabalho, em que os dois lados faam o seu melhor, numa relao de confiana.

Max: Os adolescentes tem apresentado cada vez mais caractersticas como imediatismo e ansiedade, em grande parte fruto do avano tecnolgico que temos vivido, que acabam por interferir no comportamento destes jovens quanto ao ambiente escolar (bem-estar na sala de aula, desempenho em trabalhos e provas, tomadas de deciso em geral). H uma maneira para que esses estudantes usem essas caractersticas em prol de seu prprio estudo j que essa presena tecnolgica tende a aumentar cada vez mais?

Valma:  verdade que a tecnologia tem contribudo para modificar nossa percepo temporal, numa acelerao crescente da vida cotidiana. Eu diria que o imediatismo e a ansiedade, so caractersticas da sociedade atual como um todo e no apenas dos adolescentes. Se conseguirmos, na escola, transformar imediatismo em proatividade e ansiedade em motivao, teremos, de fato, ajudado nossos alunos a desenvolverem competncias para aprender cada vez mais e melhor. Quanto tecnologia, a escola precisa se esforar para diminuir o abismo que existe entre o que os alunos dominam em termos de conhecimento tecnolgico e a idealizao de um aluno que no existe mais.

Max: Para os pais e professores, que dica voc d para que esses adultos aproveitem a convivncia com os adolescentes da melhor forma possvel j que so geraes que apresentam questionamentos e caractersticas to diferentes?

Valma: Que se aproximem desses adolescentes, com uma disposio real para escut-los e conhece-los. Que os enxerguem e os tratem com o devido respeito, sem crticas antecipadas que os desqualifiquem como pessoas que pensam, sentem, desejam e realizam. Que continuem exercendo, com convico, seu papel de adultos formadores.

Max: Para finalizar, gostaramos que nos deixasse uma mensagem, frase ou texto, de positividade sobre essa fase to especial chamada adolescncia.

Valma: ... a vida real e de vis

Sugiro que leiam esta letra, como se o narrador fosse um adolescente.

 Onde queres revlver, sou coqueiro
E onde queres dinheiro, sou paixo
Onde queres descanso, sou desejo
E onde sou s desejo, queres no
E onde no queres nada, nada falta
E onde voas bem alto, eu sou o cho
E onde pisas o cho, minha alma salta
E ganha liberdade na amplido

Onde queres famlia, sou maluco
E onde queres romntico, burgus
Onde queres Leblon, sou Pernambuco
E onde queres eunuco, garanho
Onde queres o sim e o no, talvez
E onde vs, eu no vislumbro razo
Onde o queres o lobo, eu sou o irmo
E onde queres cowboy, eu sou chins

Ah! Bruta flor do querer
Ah! Bruta flor, bruta flor

Onde queres o ato, eu sou o esprito
E onde queres ternura, eu sou teso
Onde queres o livre, decasslabo
E onde buscas o anjo, sou mulher
Onde queres prazer, sou o que di
E onde queres tortura, mansido
Onde queres um lar, revoluo
E onde queres bandido, sou heri

Eu queria querer-te amar o amor
Construir-nos dulcssima priso
Encontrar a mais justa adequao
Tudo mtrica e rima e nunca dor
Mas a vida real e de vis
E v s que cilada o amor me armou
Eu te quero (e no queres) como sou
No te quero (e no queres) como s... 

Esta a melhor imagem potica e ao mesmo tempo crua que poderia ser feita sobre o adolescente, escrita por Caetano Veloso, na msica O Quereres.

 A bruta flor que quer desabrochar, apesar do adulto que a deseja criana, porque mais dcil; a necessidade de se libertar de modelos impostos e se reconhecer como ser nico; o corpo inexoravelmente erotizado; a luta contra o estabelecido, para fugir do tdio; a atrao onipotente pela contra mo; a impulsividade que faz, se contrapondo ao pensamento que paralisa; o medo de no ser o que parece ser; a surpreendente e saudvel previsibilidade do confronto; o barulho que encobre a insegurana; a boca que grita por liberdade e os olhos que denunciam o desamparo; o orgulho que mascara a carncia; a iluso da liberdade absoluta; a presuno que oculta aflies; o pensamento mgico que protege da realidade; o equvoco de definir o que real como priso...

Bruta, sim, mas flor... Cheia de beleza, fresca em suas inmeras possibilidades; importante semente de transformao real do universo. Sobreviver se aprender a ser feliz na simplicidade, aceitando as incongruncias da vida e aprendendo a lidar com elas. Adolescente.

Outras Notícias

Nossos Cursos
Copyright 2014 - Todos os direitos reservados - Max Educacional